Quem somos

Energia limpa e acessível é o que pretende a ONU em seu sétimo objetivo

Canal Mudes

O objetivo 7 está pautado em cinco metas que pretendem assegurar, universalmente, o acesso confiável, sustentável, moderno e a preço acessível à energia. Confira algumas das propostas estabelecidas pela ONU para serem atingidas até 2030: 

  

  • Aumentar substancialmente a participação de energias renováveis na matriz energética global; 
  • Dobrar a taxa global de melhoria da eficiência energética; 
  • Reforçar a cooperação internacional para facilitar o acesso à pesquisa e a tecnologias de energia limpa, incluindo energias renováveis, eficiência energética e tecnologias de combustíveis fósseis avançadas e mais limpas, e promover o investimento em infraestrutura de energia e em tecnologias de energia limpa. 

  

A entidade internacional também indicou como metas a expansão da infraestrutura e modernização da tecnologia, a fim de fornecer serviços de energia modernos e sustentáveis para todos os países em desenvolvimento, particularmente, os menos desenvolvidos. 

  

Com o intuito de alcançar mais rapidamente a transição para a produção de energia limpa e acessível até 2025, assim como eliminar as emissões de carbono, a ONU Energia criou um plano de ação para atender às demandas do objetivo número 7. 

  

Além do documento, a Organização lançou a plataforma de networking Energy Compact Action Network para cerca de 200 governos, empresas e parceiros da sociedade civil cumprirem seus Pactos de Energia – compromissos voluntários com metas e cronogramas específicos para impulsionar o progresso da pauta energética. 

  

Fontes de energia limpa

As fontes de energia limpa são aquelas que não causam impacto à natureza: hidráulica (hídrica), eólica, solar, maremotriz, geotérmica e biomassa. 

  

O Brasil utiliza, majoritariamente, a energia hídrica, que é gerada pela força da queda d’água das barragens dos rios (hidrelétricas). O país é um dos grandes produtores mundiais deste tipo de energia, sendo Itaipu a maior usina nacional. 

  

A Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (PNAD) de 2019 mostra que 99,8% dos domicílios brasileiros têm acesso à energia elétrica. 

  

Segundo dados do Portal Solar (2019), no Brasil, a utilização de fontes renováveis de energia é predominante hidráulica (61%), seguida pela eólica (9%), biomassa (8%), nuclear (1%) e solar (1%). A matriz energética brasileira é uma das mais limpas do mundo, ficando atrás somente da China e dos EUA. 

  

Para detalhes da “Agenda 2030” da ONU, clique aqui. 

  

A Fundação Mudes é parceira desta causa. Para conhecer nosso compromisso com as ações propostas pela ONU, clique aqui. 

  

Fontes: IBGE e Portal Solar. 

Compartilhe esse artigo:

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.