Quem somos

Como se desligar da empresa em home office?

Canal Mudes

O novo modelo de trabalho adotado durante a quarentena, foi o sistema remoto. Muitas empresas e organizações deixaram seus funcionários trabalhando de casa, porém estamos vivendo tempos difíceis e infelizmente demissões ocorreram nesse período.

 

Algumas empresas tiveram que rever seu número de funcionários, para poder seguir em frente, diante de tantas incertezas e instabilidade. E diante dessas consequências, muitos desligamentos tiveram que acontecer de forma remota, já que muitos funcionários estão de home office.

 

Mas será existe uma maneira correta de se desligar de um emprego, por computador? Como pode ser feito um desligamento do seu trabalho ou de um colaborador, de forma à distância? É sobre esse tema que contamos aqui para você, nesse texto!

 

Demissão humanizada

Nunca é fácil pedir demissão ou ser demitido. É uma decisão difícil que merece ser feita de forma responsável. Mas o que seria a demissão humanizada?

 

Esse tipo de demissão pode ser feito por chamada de vídeo ou telefônica, onde com uma justificativa plausível para a demissão do funcionário, os gestores explicam de forma cuidadosa e empática os motivos pela demissão. Dessa maneira, esse tipo de processo prioriza a trajetória do funcionário na empresa ou organização e demonstra respeito pelo seu trabalho feito até tal momento.

 

Caso contrário, o funcionário queira pedir demissão é necessário que ele esteja atento também, para fazer isso com bom senso e respeito. Ele deve comunicar ao responsável pelo setor e informar ao DP; ou após informar ao responsável enviar um e-mail para o departamento pessoal informando o desejo de se desligar da empresa.

 

Para um colaborador não sair mau da organização é preciso que ele seja responsável e verdadeiro, que ele cumpra com as obrigações com a empresa até o seu último dia.

 

A assessora técnica da Fundação Mudes, Débora Moraes deixa uma dica para quem quer comunicar a demissão.

“A Dica é que ele sempre comunique ao seu superior a sua vontade de se desligar e informe também se ele poderá ou não cumprir o aviso, para que a empresa se organize para a contratação de um novo funcionário ou até mesmo a necessidade de um outro funcionário do setor cubrir a vaga em aberto. Quando o funcionário, durante seu tempo na empresa, cumpre com seus horários e faz bem o seu trabalho, ele nunca será mal visto. Pelo contrário, fará falta”.

 

Estágio e Aprendizagem

No estágio e na aprendizagem, denomina-se desligamento o jovem que quer deixar seu estágio ou emprego de aprendiz. Não utiliza-se o termo demissão.

 

Em relação ao estágio, o jovem pode ser desligado a qualquer momento, já que não possui vínculo empregatício com a empresa.

 

Mas se ele desejar pedir o desligamento do estágio, em home office, não existe uma regra estabelecida. O estagiário deve agir com muito bom senso e respeito, da melhor forma possível, para sair com a mesma boa imagem que entrou na empresa.

 

Para a Aline Cipriano, assistente administrativa da Fundação Mudes é necessário avisar com antecedência.

“Informar, ao seu superior na empresa, com o máximo de antecedência possível, preferencialmente por telefone ou chamada de vídeo, que acredito ser a forma mais pessoal. Mas se o contato é exclusivamente realizado por mensagens ou e-mails, também pode ser utilizado para o desligamento. Basta que o estagiário tenha bom senso. Daí em diante deve seguir os procedimentos da empresa: comparecer presencialmente para algum procedimento, ou apresentar uma carta de próprio punho do estagiário, etc”.

 

E para Aprendiz, as hipóteses de rescisão do contrato são: término do seu prazo de duração; quando o Aprendiz chegar à idade-limite de 24 anos, salvo nos casos de Aprendizes com deficiência; Ou, antecipadamente, nos seguintes casos:

  • Desempenho insuficiente ou inadaptação do Aprendiz;
  • Falta disciplinar grave (art. 482 da CLT);
  • Ausência injustificada à escola que implique perda do ano letivo;
  • A pedido do Aprendiz.

 

Caso o aprendiz, queira se desligar da empresa, a gerente de desenvolvimento e educação da Fundação Mudes, Célia Gonzaga ressaltou: “A primeira coisa que o Aprendiz tem que fazer é enviar para o RH ou DP da empresa, uma carta de próprio punho, solicitando o desligamento do programa de aprendizagem da empresa. Cada empresa trabalha de uma maneira, tem empresa que se o jovem estiver home office ele precisa ir presencialmente, tem empresa que está totalmente de home office e aí sim, o jovem envia por e-mail.”

 

Esperamos ter ajudado a saber como agir da melhor forma possível nesse momento, que é delicado. Mas lembre-se que na hora de tomar essa decisão sempre será preciso:

  • Humildade
  • Bom senso
  • Respeito
  • Responsabilidade

 

Gostou do conteúdo? Clique aqui e tenha acesso a outras matérias da Fundação Mudes.

Compartilhe esse artigo:

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.