O que fazer para ser efetivado?

Estudantes

o que fazer para ser efetivado
Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Jovem Aprendiz é a primeira oportunidade do estudante de ser inserido no mercado de trabalho e adquirir experiências profissionais. É nesse momento que o jovem passa por experimentos de trabalho e coloca em prática os conhecimentos prévios, compreendendo o funcionamento de uma empresa e assumindo atividades com responsabilidade

 

Esse também pode ser o início da jornada para o Aprendiz ser efetivado, dependendo do seu desempenho e rendimento no emprego. Determinados fatores podem levar a empresa a contratar o colaborador. Por isso, a equipe MUDES conversou com o tutor de linguagem e comunicação da Fundação, Matheus Ribeiro, que deu orientações para ajudar ao estudante a ser efetivado. Confira abaixo: 

 

  • Manter-se estudando  

“Fundamental para o desenvolvimento pessoal e profissional é manter-se em busca de novos conhecimentos e habilidades. Em especial na juventude, momento em que começamos a entender melhor nossas áreas de interesse. Desse modo, fazer cursos profissionalizantes, participar de oficinas e atividades que desenvolvam suas habilidades, mostra para seu empregador, que você está, assim como as empresas, em constante busca por conhecimento e aperfeiçoamento. Vale ressaltar que o jovem também é fonte de conhecimento, renovação e inovação e saber usar essas características pode ser um diferencial na hora de ser efetivado.” 

 

  • Ser dedicado e mostrar interesse  

“Um funcionário que mostra interesse pelo seu ambiente de trabalho e se dedica às tarefas, passa a mensagem de que está engajado na empresa e sabe como funciona a rotina administrativa. Estabelece, portanto, uma imagem positiva para quem quer ser efetivado. É importante lembrar que infelizmente os jovens, muitas vezes, não são levados à sério pelos seus pares de trabalho. Sendo assim, acabam tendo que demonstrar mais interesse e conhecimento para ocupar cargos mais altos na hierarquia institucional.”  

 

  • Manter o profissionalismo tanto na empresa quanto na capacitação teórica  

“É importante que o jovem aprendiz tenha uma postura proativa e profissional. Vale ressaltar também, que ele tenha em mente que essa postura é esperada, e principalmente, avaliada, tanto na prática na empresa quanto na capacitação teórica. Assim, ter uma boa avaliação nesses dois requisitos, contribui muito para pareceres e indicações de efetivação.”  

 

  • Ficar atento às seleções internas 

“Por fim, outra estratégia para conseguir ser efetivado é procurar saber se a empresa em que trabalha tem processo seletivo interno, ou seja, vagas que antes de serem ofertadas para o público externo, são abertas para os próprios funcionários que desejam ser efetivados ou trocar de área/ setor. Por isso, esteja atento/a às oportunidades.” 

 

A Fundação Mudes espera ter ajudado você com essas dicas, para mais conteúdo como esse, clique aqui! 

Compartilhe esse artigo:

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on whatsapp
Share on email

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.