Quem somos

Outubro Rosa

Canal Mudes

Mês de conscientização sobre o câncer de mama 

 

Dentre as campanhas de conscientização realizadas ao longo do ano, o Outubro Rosa é, sem dúvida, uma das mais conhecidas. A data se refere à prevenção do câncer de mama, estimulando o exame periódico para a possível detecção da doença que, quando diagnosticada em fase inicial, apresenta chances de 90% de cura, segundo os dados de pesquisa realizada pelo Instituto Nacional do Câncer (Inca).   

 

O que é o câncer de mama? 

O câncer de mama se caracteriza pelo crescimento desordenado de células cancerígenas nas mamas. É o segundo tipo de câncer de maior incidência nas mulheres brasileiras, de acordo com o Inca, perdendo apenas para o câncer de pele.   

 

Apesar do cenário preocupante, foi observado que a doença dificilmente afeta mulheres abaixo dos 35 anos. Entretanto, é necessário redobrar os cuidados se estiverem no período da menopausa. 

 

Os números são apenas uma média, não um dado exato. Por isso, é importante que todas as faixas etárias estejam alerta sobre o seu surgimento, inclusive os homens.  

 

Homens podem desenvolver câncer de mama? 

Sim, a doença não é exclusivamente feminina, portanto, homens podem ser acometidos. 

Apesar da ocorrência ser mais rara, os homens, ainda que em menor quantidade, possuem glândulas mamárias e hormônios femininos. O maior número de casos é observado no público masculino acima dos 60 anos e naqueles com histórico familiar de câncer de mama. 

 

Exames 

O câncer de mama se apresenta como nódulos (caroços) nos seios. Há duas maneiras de detectar sua presença: o autoexame e a mamografia.   

 

Autoexame

Em frente ao espelho: 

  1. Observe os dois seios, primeiramente, com os braços caídos;  
  2. Coloque as mãos na cintura, fazendo força;  
  3. Coloque-as atrás da cabeça e observe o tamanho, a posição e a forma do mamilo;  
  4. Pressione levemente o mamilo e veja se há saída de secreção.  

   

Em pé (pode ser durante o banho): 

  1. Levante seu braço esquerdo e apoie-o sobre a cabeça;  
  2. Com a mão direita esticada, examine a mama esquerda;  
  3. Divida o seio em faixas e analise devagar cada uma dessas faixas. Use a polpa dos dedos e não as pontas ou unhas;  
  4. Faça movimentos circulares, de cima para baixo;  
  5. Repita os movimentos na outra mama.  

   

Deitada: 

  1. Coloque uma toalha dobrada sob o ombro direito para examinar a mama direita;  
  2. Sinta a mama com movimentos circulares, fazendo uma leve pressão;  
  3. Apalpe a metade externa da mama (é mais consistente);  
  4. Depois, apalpe as axilas;  
  5. Inverta o procedimento para a mama esquerda.  

 

ATENÇÃO: o autoexame não substitui o diagnóstico médico. Ao notar alguma alteração, é recomendado procurar ajuda médica. 

 

Gostou do conteúdo? Clique aqui e tenha acesso a outras matérias da Fundação Mudes. 

Compartilhe esse artigo:

WhatsApp da Mudes
Enviar via WhatsApp

Nós usamos cookies e outras tecnologias semelhantes para melhorar a sua experiência em nossos serviços, personalizar publicidade e recomendar conteúdo de seu interesse. Ao utilizar nossos serviços, você concorda com tal monitoramento. Informamos ainda que atualizamos nossa Política de Privacidade. Conheça nosso Portal da Privacidade e veja a nossa nova Política.